Dez
18

0


A mais popular moeda digital teve nesta quarta-feira uma queda abrupta, depois de um site chinês de compra e venda ter anunciado que vai deixar de trocar ienes por bitcoins, na sequência de uma decisão das autoridades do país para limitar a transacção da moeda. O serviço, chamado BTC China, ressalvou que vai continuar a funcionar e que os utilizadores poderão levantar o dinheiro que lá tenham.

Naquele site, o preço das bitcoins, que oscila consoante a oferta e a procura, rondava os três mil ienes (cerca de 370 euros) ao passo que na terça-feira o valor era de 3755 ienes e no dia 15, de 5293. No Mt.Gox, um dos maiores sites de transacção de bitcoins, o preço médio ao longo desta quarta-feira foi de pouco mais de 400 euros, muito longe dos mil dólares (aproximadamente 730 euros) que a moeda atingiu no final do mês passado.

A China é um dos países onde as bitcoins atingirem uma grande popularidade. Há duas semanas, o Governo, o banco central e as entidades reguladoras dos mercados financeiros emitiram um comunicado conjunto, a dar instruções para que os bancos e outras entidades financeiras não transaccionem bitcoins ou vendam produtos associados, como seguros. Os sites que o queiram fazer têm de se registar junto das autoridades e cumprir uma série de regras.

Também no fim de Novembro, os bancos centrais da China e da França tinham alertado contra a utilização da moeda virtual, frisando haver riscos de uma grande desvalorização abrupta, notando que as bitcoins não são aceites como forma generalizada de pagamento e que poderiam ser usadas para lavagem de dinheiro e financiamento de actividades ilegais.



Autor: Publico.pt – Tecnologia




Deixe o seu comentário