Dez
31

0


Agora já vi tudo, pensei, quando li a queixa de um milionário: precisa imenso de um Light Phone, mas estão esgotadíssimos há meses. Fui ver: é um telemóvel branco do tamanho de um cartão de crédito. É 2G, tem uma pilha fraquinha e só faz e recebe chamadas. É um segundo telefone para quem já tem um smartphone, mas quer dar-lhe uma folga. No fundo, é um telemóvel para emergências. Foi concebido, dizem os criadores, “para
Ler mais...

Dez
31

0


Em 2019, um detective faz uma perseguição a tiro pelas ruas escuras e permanentemente chuvosas de Los Angeles. Dispara a primeira vez e falha. Dispara outra vez e acerta na fugitiva, uma mulher que trabalhava como dançarina num bar. Ensanguentada, e seminua por baixo de um impermeável transparente, a mulher continua a correr. Na fuga desenfreada atravessa montras e portas de vidro. Cai morta dois tiros depois, num chão coberto de estilhaços cortantes. A polícia
Ler mais...

Dez
30

0


Se a preguiça é a mãe do progresso, o progresso é o explicador da preguiça. Um dos vídeos virais deste Natal nas redes sociais foi filmado por uma mãe norte-americana que apanhou o filho de seis anos a pedir ajuda a um assistente virtual Alexa, da Amazon, para fazer os seus trabalhos de casa. “Era um dia normal e ele estava a fazer os trabalhos de casa”, contou Yerelyn Cueva, de 24 anos, ao New York Post. “Estava
Ler mais...

Dez
30

0


A privacidade não morreu em 2018. Para muitos, isso já aconteceu há mais tempo. Mas a sucessão de casos fez com que muitas pessoas (de utilizadores descontentes a legisladores preocupados) lhe tenham decretado o óbito este ano. Não são apenas os hábitos criados ao longo dos últimos anos e que levam milhões de pessoas a partilhar detalhes (por vezes íntimos) das respectivas vidas, desde as fotografias das barrigas grávidas até às festas de famí
Ler mais...

Dez
29

0


O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, disse estar “orgulhoso do progresso realizado” em 2018 para melhorar a rede social, envolvida numa série de escândalos que minaram a confiança dos utilizadores e despertaram a atenção dos reguladores. “Para 2018, o meu desafio pessoal era concentrar-me em alguns dos problemas mais prementes que a nossa comunidade enfrenta – evitar a interferência nas eleições, parar o discurso de ódio e a desinformação, garantir que as pessoas mantenham o controlo
Ler mais...

Dez
29

0


Em todo o mundo, as pessoas gastaram cerca de 76 mil milhões de dólares este ano em aplicações para o telemóvel. É mais 20% do que no ano passado, de acordo com dados da consultora especializada App Annie. O Netflix, o Tinder e a Tencent (dona do serviço de mensagens chinês WeChat) são as aplicações – além dos videojogos – em que as pessoas mais gastaram dinheiro. O Facebook Messenger, o Instagram e o WhatsApp (todas
Ler mais...