Mar
5

0


A directora executiva do Yahoo, Marissa Mayer, abdicou do seu bónus anual em dinheiro (aproximadamente dois milhões de dólares) e de um prémio de acções, após uma investigação independente ter revelado que os repetidos ataques cibernéticos ao site foram agravados pela negligência dos executivos.

A informação surge detalhada no relatório financeiro anual do Yahoo, publicado na quarta-feira: “O comité independente descobriu que a equipa jurídica [do Yahoo] tinha informação suficiente para justificar uma investigação substancial adicional em 2014, o que não fizeram devidamente.” Na altura, o Yahoo apenas notificou 26 utilizadores sobre problemas de segurança nas suas contas, avisando-o de que tinham sido “alvo específico” dos hackers. Só em Dezembro do ano passado é que o portal da Internet admitiu ter sido alvo de um grande ataque em 2013 que afectou mais de mil milhões de contas dos utilizadores. A conclusão de negligência já levou advogado sénior do Yahoo, Ron Bell, a demitir-se.

Apesar de o comité de investigação acreditar que não existiu uma omissão intencional de informação, a direcção do Yahoo já teria conhecimento dos problemas de cibersegurança – que afectaram cerca de mil milhões de contas – antes de se fechar o negócio com a Verizon pelo valor inicial de 4,8 mil milhões de dólares (4,4 mil milhões de euros).

A inacção dos responsáveis do Yahoo saiu cara. Segundo dados do relatório, a investigação e as taxas de segurança já custaram cerca de 16 milhões de dólares. Além disso, no mês passado, o Yahoo concordou em reduzir o preço da sua venda à operadora de telecomunicações Verizon – um negócio que era suposto estar fechado no início de 2017 mas que atrasou – em cerca de 350 milhões de dólares (332 milhões de euros).

Marissa Mayer comentou as conclusões no seu blogue oficial, onde aceita a responsabilidade pelo sucedido. Embora acredite que fez os possíveis para rectificar a situação assim que teve conhecimento – “trabalhei com a equipa para revelar os incidentes aos utilizadores, aos reguladores e às agências governamentais” – assume a culpa. “[Como] este incidente ocorreu durante a minha posse [como directora executiva], eu concordei em abdicar do meu bónus e da minha concessão anual de equidade este ano.”

A directora sugeriu que o bónus fosse redistribuído pelos restantes funcionários da empresa, pois “contribuíram muito para o sucesso do Yahoo em 2016.” Afinal, nem tudo foi negativo. A empresa terminou o ano com receitas no valor de 5169 milhões de dólares (4807 milhões de euros), o que representa um aumento de 4 % em relação ao ano anterior.

Texto editado por Hugo Daniel Sousa

Autor: Publico.pt – Tecnologia




Deixe o seu comentário