Mai
18

0


Qualquer tipo de formação para executivos, como seja um MBA Executivo, terá que ter em conta os desafios colocados pelo actual mundo de negócios global, conectado e cada vez mais competitivo. Para competirem neste mercado global, será essencial para os executivos terem uma visão do futuro e uma estratégia de como esta pode ser atingida, com competências de liderança bem desenvolvidas. E cabe a um MBA executivo fornecer as ferramentas necessárias para isso.

Em primeiro lugar, é importante que este tipo de formações tenha uma forte componente internacional, já que, hoje em dia, dificilmente, alguma empresa será capaz de fazer negócios sem ter algum contacto com uma equipa, colaborador, parceiro ou cliente internacional. Professores e alunos de vários contextos, projetos desenvolvidos com empresas reais, viagens e intercâmbios deverão fazer parte de qualquer MBA para executivos. Também já a pensar nisso, lecionamos as aulas em inglês e proporcionamos um networking com alunos internacionais de elevado potencial.

Por outro lado, como há uma necessidade de os alunos conciliarem o seu MBA com a sua atividade profissional, os programas têm que ter isso em conta, mantendo sempre o rigor e a excelência do ensino. Sabemos que este tipo de formações exigem muito dos alunos e tentamos dar-lhes ferramentas que os ajudem a lidar com os vários compromissos que terão simultaneamente. Nesse contexto, uma das primeiras aulas que têm é sobre gestão de tempo.

A liderança será também uma componente importante de ser trabalhada. Por isso mesmo, desenvolvemos o “360° Development Program”, que pretende servir como uma viagem de autodesenvolvimento pessoal, onde se trabalham as principais competências requeridas aos novos líderes. Aspectos como capacidade para lidar com a ambiguidade e incerteza, capacidade de desenvolvimento de relações que potenciem trabalho em rede, gestão da diversidade, empatia, entre outras, são dimensões fundamentais para ter sucesso num mundo cuja constante é a mudança. Este programa compreende workshops que desenvolvem as várias áreas de liderança; sessões de coaching de grupo e individuais; apoio personalizado de gestão de carreiras e workshops sobre desenvolvimento de carreira.

Outro dos feedbacks que temos recebido do mercado de trabalho é que qualquer executivo tem que estar preparado para lidar com o stress, que advém da insegurança e instabilidade do actual panorama de negócios, onde já não existe “business as usual”. Consequentemente, esta é uma componente que é trabalhada no nosso MBA Executivo, através por exemplo de sessões de mindfulness, a par de toda a sólida formação em gestão, em áreas como Estratégia, Pessoas, Mercados & Finanças.

Um dos aspectos que também é valorizado por qualquer executivo é a componente de networking incluída neste tipo de formação avançada em gestão. Sabemos que um MBA pode abrir várias portas e, para garantir uma aproximação a outras realidades empresariais, o The Lisbon MBA promove projectos de consultoria, nos quais os alunos trabalham em questões reais das empresas. A par disso, o mundo empresarial está presente em muitos dos eventos organizados. CEOs de empresas estratégicas são convidados regularmente para fazerem palestras no campus ou para reuniões mais personalizadas ou eventos de networking, incluindo actividades com a rede de antigos alunos.

Finalmente, há a referir o desenvolvimento de uma mentalidade de inovação e empreendedorismo, tanto nos que desejam lançar o seu negócio, como naqueles que trabalham em empresas. Nesse sentido o The Lisbon MBA não só tem integrada no seu plano de estudos uma cadeira de empreendedorismo como, em resposta aos novos desafios colocados às empresas, criou uma cadeira de intraempreendedorismo. Uma cadeira onde se conjugam o desenvolvimento das competências técnicas e das competências pessoais requeridas a um empreendedor de sucesso.

Autor: Publico.pt – Educação




Deixe o seu comentário