Ago
6

0


As universidades nacionais continuam a melhorar a sua prestação no ranking mundial de difusão científica da SCImago, um dos mais prestigiados a nível internacional. Há sete instituições entre as 700 melhores, sendo que todas conseguem resultados superiores aos registados há um ano, subindo entre 16 e 43 posições na lista divulgada esta semana. Na última década, a produção científica nacional contabilizada nesta publicação mais do que duplicou.

No ranking de 2013, a Universidade do Porto continua a ser a melhor representante nacional, tal como tem acontecido desde a primeira edição da lista. A instituição portuense surge agora no 242.º lugar, melhorando 27 posições relativamente ao ano anterior, fruto de um total de 13 mil publicações científicas. Nos primeiros 300 lugares da tabela SCImago também está a Universidade Técnica de Lisboa (273.º), que é a que menos cresce entre as principais instituições de ensino superior nacionais, subindo 16 postos.

O maior crescimento no ranking de 2013 é registado pela Universidade Nova de Lisboa, que sobe 43 lugares para a posição 612. Imediatamente a seguir está a Universidade do Minho — que só há um ano entrou na lista —, estando agora na posição 632 (melhora 36 postos). Entre as sete instituições nacionais na lista estão ainda a Universidade de Lisboa, na 485.ª posição (sobe 25 lugares), a Universidade de Coimbra, na 487.ª (melhora 35 posições), e a Universidade de Aveiro, no 524.º posto (sobe 29).

Ao todo, os investigadores nacionais publicaram, no período em análise, mais de 84 mil artigos científicos, o que representa um crescimento de 14 mil face ao relatório que a SCImago publicou no último ano. Se a comparação for feita a uma década, tendo como ponto de comparação a lista de 2009 — que contemplava artigos produzidos desde 2003 —, as instituições nacionais conseguem incluir mais quase 50 mil publicações científicas na lista, mais do que duplicando a sua produção científica.

Esta é a quarta vez que a SCImago produz este ranking, baseado em dados quantitativos relativos a publicações e citações de artigos, contabilizando os anos 2007 a 2011. Portugal coloca 37 instituições — mais oito do que há um ano — numa lista em que constam 2740 universidades e centros de investigação a nível mundial. No entanto, as restantes instituições aparecem abaixo da posição 1000 do ranking.

Nas primeiras posições não há grandes alterações face ao ano passado, destacando-se apenas a troca de posições entre o Consejo Superior de Investigaciones Científicas, de Espanha, que ocupa agora o 8.º lugar, e o norte-americano National Institute of Health. No primeiro lugar mantém-se o Centre National de la Recherche Scientifique (França), com mais de 215 mil publicações, seguido da Academia de Ciência da China e da Academia de Ciência Russa. A Universidade de Harvard (Estados Unidos) e o Instituto Helmholtz (Alemanha) completam o top 5 da lista de 2013 da SCImago.






Deixe o seu comentário